Como garantir o sucesso da última milha no E-Commerce e reduzir as devoluções

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Tempo de leitura: 4 minutos

Há anos, as empresas têm feito da entrega das últimas milhas uma prioridade, e os resultados têm sido, em geral, medianos. No e-commerce e outros canais digitais (D2C), as empresas têm sido desafiadas a levar seus produtos até as portas dos clientes. Desde caixas superlotadas até mercadorias danificadas, a última milha não é um feito fácil. Os desafios da entrega na última milha são exacerbados no mundo digital. Como as empresas buscam o comércio eletrônico para crescer e expandir seu alcance, a última milha é muitas vezes negligenciada.

Este artigo destacará diferentes soluções para garantir o sucesso na última milha. Isto inclui testes, embalagem e endereçamento. Você também aprenderá quais práticas são mais prováveis de reduzir retornos, bem como quais não valem o tempo ou o dinheiro.

O que é a entrega na última milha?

A última milha é a etapa final da distribuição, desde o armazém até a porta do cliente. O termo “última milha” alude ao fato de que todo o processo de distribuição acontece no final de uma cadeia logística.

A última milha é freqüentemente considerada a mais difícil porque requer a presença física de uma equipe de logística. Também requer um negócio de comércio eletrônico para administrar seu estoque em tempo real.

Em contraste, a “primeira milha” refere-se ao processo de trazer produtos para o centro de distribuição. É aqui que acontece grande parte do gerenciamento inicial do inventário.

Por que a entrega na última milha é tão difícil?

A entrega na última milha representa desafios únicos porque muitas vezes depende de humanos para a entrega de pacotes. Os seres humanos são falíveis, e mesmo os empacotadores mais cuidadosos não conseguem eliminar totalmente o risco de danos.

Fatores humanos também podem causar problemas, tais como tempo de espera excessivo ou acesso inadequado ao estacionamento de veículos ou elevadores. Isto pode levar à perda de remessas, janelas de entrega perdidas, ou clientes frustrados.

Que práticas reduzem o risco da última milha?

Há uma série de práticas que as empresas podem adotar para reduzir o risco da última milha. Estas incluem:

  • Usando caixas padrão da indústria que cumprem com os requisitos de tamanho mínimo do Serviço Postal dos Estados Unidos (USPS). (O USPS recomenda um tamanho de caixa de 12 “x12 “x12.”)
  • Empregando software de rastreamento que fornece dados em tempo real, como o DPD ou o site da FedEx na Web.
  • Garantir que os endereços estejam corretos.
  • Assegurar que os transportadores endereçam e manuseiem os pacotes corretamente.

Aumentar a experiência de entrega ao cliente

Os clientes esperam cada vez mais que as entregas de comércio eletrônico sejam rápidas e fáceis. Muitas vezes existe um senso de urgência para garantir que um produto seja entregue no mesmo dia em que um pedido é feito. Entretanto, alguns clientes exigirão mais atenção, particularmente aqueles que compraram produtos premium ou cujos endereços são de difícil acesso.

Diversas práticas podem ser adotadas para melhorar a experiência de entrega ao cliente, inclusive:

  • Criar um curativo de janela virtual que informa aos clientes quando sua embalagem será entregue. Isto pode incluir uma resposta fictícia do cliente a um serviço de embrulho de presentes. (Certifique-se de destruir os invólucros uma vez que a entrega esteja concluída).
  • Redesenhando a página de “obrigado” para ser mais amigável ao cliente.
  • Automatizar as comunicações de acompanhamento, tais como o envio de um e-mail de boas-vindas após a conclusão de uma compra.
  • Assegurar que o negócio tenha a capacidade de lidar com um volume maior de retornos.

Quais práticas valem o tempo e o dinheiro?

Há uma série de práticas que as empresas podem adotar para garantir o sucesso na última milha. No entanto, nem todas elas valem o esforço ou a despesa. Aqui estão algumas que as empresas podem tentar, mas não necessariamente precisam fazê-lo:

  • Investir na análise em tempo real e no aprendizado de máquinas para aumentar a eficiência operacional e otimizar a experiência de entrega ao cliente.
  • Utilizando uma frota de empacotadores e carregadores para reduzir o tempo necessário para preparar as embalagens para embarque.
  • Empregando uma equipe de funcionários de retorno em tempo integral que pode responder às perguntas dos clientes sobre retornos e trocas.
  • Adotando um modelo de negócios somente de retorno.

Palavras finais: Como garantir o sucesso da última milha no E-Commerce e reduzir os retornos

Durante anos, as empresas têm feito da entrega de última milha uma prioridade, e os resultados geralmente têm sido medianos. No comércio eletrônico e em outros canais digitais (D2C), as empresas têm sido desafiadas a levar seus produtos até as portas dos clientes. Desde caixas superlotadas até mercadorias danificadas, a última milha não é um feito fácil. Os desafios da entrega na última milha são exacerbados no mundo digital. Como as empresas buscam o comércio eletrônico para crescer e expandir seu alcance, a última milha é muitas vezes negligenciada.

Este artigo destacará diferentes soluções para garantir o sucesso na última milha. Isto inclui testes, embalagem e endereçamento. Você também aprenderá quais práticas são mais prováveis de reduzir os retornos, bem como quais não valem o tempo ou o dinheiro.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba nossos conteúdos sobre e-commerce.

Ao clicar em INSCREVER-SE você concorda com nossa Política de Privacidade.

Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, vamos supor que você está de acordo com isso. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.