Gestão de E-commerce: como gerar tráfego qualificado para sua loja (2 de 6)

By 28 de fevereiro de 2020Gestão de E-commerce

No primeiro artigo da série sobre Gestão de E-commerce falamos Como gerenciar sua loja virtual para vender mais e melhor, abordamos a estrutura do Canvas de Gestão de E-commerce e explicamos um pouco do processo simples que permite colocar toda a equipe, direção e fornecedores alinhados pelo mesmo objetivo: vender mais e melhor. Até o fim desta série vamos abordar todas as etapas do funil de um e-commerce e neste 2º artigo vamos falar de geração de tráfego, ou melhor, ativação.

Se você não leu o artigo anterior, recomendo que faça antes de continuar este artigo ou baixe o Canvas de Gestão de E-commerce.

O que é ativação?

Ativação é o processo de ativar seus potenciais clientes, ou seja é o estímulo criado para que um usuário acesse seu site (tráfego). Lembre-se, ninguém vai acessar seu e-commerce sem ações de ativação. É preciso desenvolver ações que influenciem o usuário a acessar seu site.

Como ativo meus potenciais clientes?

Como já havíamos falado no post anterior, existem 3 formas de ativar sua loja. A primeira delas é através de ações que promovem o tráfego Gratuito, ou seja, direto, busca orgânica, conteúdo de usuários, etc. Também é possível gerar tráfego através do Relacionamento da loja com o mercado e clientes, como redes sociais, influencers, assessoria de imprensa, canal do YouTube, etc. Por fim, também é possível gerar tráfego Pago, que utiliza de canais como Google, Facebook, anúncios nativos, mídia programática, OOH, etc.

Recapitulando o tipo de tráfego

Nem todo tráfego vem da Ativação, pois é possível gerar tráfego através de canais como e-mail, remarketing, etc. Para ficar mais claro como gerar tráfego, separamos em 3 categorias: o tráfego que você não controla, tráfego que você controla e tráfego que você é proprietário. Hoje vamos abordar somente o Tráfego que você não controla e o Tráfego que você controla, pois fazem parte da Ativação.

Tráfego Gratuito

Todo mundo quer bombar o tráfego gratuito, não é? Acontece que ninguém controla o Tráfego Gratuito, apenas influencia.

Então para que você consiga gerar Tráfego Gratuito para sua loja virtual é preciso desenvolver ações para cada uma das origens de tráfego, alinhadas com a marca e com a necessidade de cada origem. Aqui vamos abordar 4 formas:

  • Direto
    Quando o cliente digita o endereço da sua loja virtual diretamente na barra de endereços e acessa seu e-commerce.
  • Busca Orgânica
    Quando um cliente pesquisa em algum mecanismo de busca (Google) e clica em um dos resultados orgânicos (gratuitos), podendo ser um produto, uma categoria, uma landing page ou a home da sua loja virtual.
  • Recomendações
    Quando o seu e-commerce é recomendado para alguém e este acessa sua loja através das origens de tráfego gratuitas.
  • User-generated Content
    Quando seus clientes geram conteúdo do seu produto e consequentemente atraem novos usuários para sua loja virtual. Muito recorrente com produtos ou embalagens “instagramáveis”.

Gerando tráfego direto

  1. Coloque o endereço de seu site nos canais digitais
    Todos os pontos de contato digitais devem ter o endereço de seu site visível e fácil de encontrar. Depender só do cross-media dificulta seu tráfego.
  2. Coloque o endereço em meios offline
    O mesmo vale para canais offline: cartões de visita, informativos, flyers, entre outros materiais que sua empresa possa distribuir.
  3. Escolha um endereço fácil de lembrar
    Se sua URL for de fácil memorização, as chances de lembrança são maiores. Por isso, trabalhe em um bom domínio e considere adquirir outros que possam ser similares ou que considere erros de digitação.

Gerando tráfego de busca orgânica

  1. Defina as palavras-chave do seu negócio
    Potenciais clientes fazem buscas por soluções a seus problemas através de palavras-chave. Temos head tail que é abrangente e concorrido e long tail que é direcionado e menos buscado.
  2. Crie conteúdo de qualidade
    O Google possui mais de 500 algoritmos para reconhecer o que é um conteúdo de qualidade.
  3. Invista em SEO
    A estrutura técnica da página garante o SEO in-page, facilitando a indexação dos mecanismos de busca. O SEO off-page é mais difícil e consiste em sites de qualidade apontando para o seu.

Tráfego de Relacionamento

  • Social Media
    As redes sociais que você já conhece e que talvez você não conheça: Facebook, YouTube, WhatsApp, Instagram, Twitter, LinkedIn, TikTok, Snapchat, Pinterest e por aí vai…
  • Indicações
    Quando você ativamente tem uma campanha que promove a indicação de amigos para comprar em troca de benefícios.
  • Influencers
    Quando você contrata influenciadores digitais para gerar conteúdo e promover sua marca para a audiência deles na redes sociais. Muito usado nos últimos anos, vem perdendo força uma vez que os algoritmos de distribuição de conteúdo estão diminuindo o alcance das grandes contas nas redes sociais.
  • Assessoria de Imprensa
    Quando jornais, portais, revistas e editorias mencionam a sua marca, que por consequência gera tráfego para seu site dos leitores.
  • Afiliados
    Um programa de afiliados é baseado em desempenho no qual sua loja virtual recompensa um ou mais afiliados por cada visitante ou cliente, trazidos pelos esforços de marketing do afiliado.
  • Guest Post
    Quando sua marca faz um post como convidado em algum portal, acessando uma nova audiência que não conhecia sua marca/loja até então.
  • YouTube
    Dispensa apresentações e merece um item só pra ele, sabe por quê? O YouTube é uma das poucas redes sociais que permite seus criadores de conteúdo inserirem links nas descrições e até mesmo durante o vídeo, gerando tráfego para seu e-commerce.

Gerando tráfego nas redes sociais

  1. Esteja presente nas redes certas
    Tenha presença nas redes que seu público está presente. Tenha uma estratégia global ao mesmo tempo que trabalha com a especificidade de cada rede social para tirar melhor proveito de todas elas.
  2. Facilite o compartilhamento
    Incentive seus clientes a compartilharem seus links, inserindo botões de compartilhamento ou adicionando ferramentas de desconto em troca de divulgação.
  3. Interaja com seu público
    Interações sociais consistem em falar, mas incentivar o público a contribuir. Isso melhora o engajamento e aumenta sua distribuição de conteúdo.
  4. Entregue pouco no insta e muito na loja
    Você não precisa dar todas as informações necessárias do seu produto ou serviço através das redes sociais. Entregue parte do conteúdo e de informações nas redes e incentive os usuários a acessar sua loja virtual para receber o restante do conteúdo, seja informações de produto, campanhas, preços, entre outros.

Gerando tráfego de referências

  1. Escreva guest posts
    Guest posts são conteúdos produzidos por sua loja virtual, mas veiculados em canais externos. Podem ser veículos de imprensa (Dino). Busque canais com credibilidade e relacionados ao seu produto.
  2. Torne-se uma referência
    Ao gerar conteúdo de qualidade sobre sua área, você se torna referência no mercado. Isso gera confiança no consumidor e outros sites apontarão para as informações divulgadas por você.

Tráfego Pago

  • Facebook Ads
    O Facebook Ads é a plataforma de anúncios do Facebook. Por ela você poderá anunciar nos diversos posicionamentos como: Facebook, Instagram, Messenger, Audience Network, Stories e muitas outras.
  • Google Ads
    O Google Ads é a plataforma de anúncios do Google. Através dela você poderá utilizar todo o inventário de mídia do Google: display, busca, Gmail, apps, YouTube e muito mais.
  • Native Ads
    Os anúncios nativos são conteúdos que se confundem com as notícias relacionadas de portais de notícias.
  • Mídia Programática
    A mídia programática é uma forma de comprar e vender espaços publicitários para público-alvos específicos, com auxílio da tomada de decisão de um computador. Através das ferramentas de mídia programática (trading desks, DSPs, DMPs, SSPs) você poderá acessar ainda mais websites na internet com segmentações mais apuradas do que Google e Facebook oferecem para você.

Gerando tráfego de anúncios gráficos (imagens e vídeos)

  1. Escolha os melhores canais
    Google, Facebook, YouTube, Instagram ou LinkedIn. Se você não sabe ainda qual é o melhor canal para seu negócio, faça testes considerando o melhor ROAS.
  2. Mantenha seus objetivos em mente
    Qual o objetivo da mídia? Gerar leads, engajar, posicionar ou converter? O sucesso da campanha depende do objetivo inicial.
  3. Landing Pages
    Landing Pages tem foco em conversão. Ao anunciar, garanta que seu consumidor seja direcionado à landing page com conteúdo alinhado ao seu anúncio. Utilize de CTAs para direcionar a ação do seu cliente. A página de destino vai impactar no Índice de Qualidade do seu anúncio, o que pode deixá-lo mais barato ou acima da concorrência.

Gerando tráfego de busca paga (links patrocinados)

  1. Defina as palavras-chave do seu negócio
    Assim como na busca orgânica, seus potenciais clientes fazem buscas por soluções através de palavras-chave. Calcule sempre o ROAS para otimizar e tente ampliar ao máximo as campanhas de long tail.
  2. Explore diferentes formatos
    A busca paga vai além de links patrocinados. Você pode fazer Google Shopping (PLA), Local Inventory Ads, (LIA) e até remarketing na busca (RLSA).
  3. Landing Pages
    Landing Pages tem foco em conversão. Ao anunciar, garanta que seu consumidor seja direcionado à landing page com conteúdo alinhado ao seu anúncio. Utilize de CTAs para direcionar a ação do seu cliente.

Considerações finais

A geração de tráfego é o ponto de partida para um e-commerce de sucesso. Com taxas de conversão em torno de 1,5%, as lojas precisam se especializar em atrair usuários se querem crescer seu faturamento. Dificilmente será possível ter uma taxa de conversão de 10 ou 30%, então saber gerar tráfego qualificado pode ser o grande diferencial da sua loja.

Coloque em prática hoje mesmo e comece a explorar outras origens de tráfego para sua loja. Não dá pra viver só de anúncio no Instagram.

Então boa sorte e até o próximo artigo sobre Aquisição.

Érico Scorpioni

Érico Scorpioni

Érico Scorpioni é Diretor Executivo da CheckStore e entusiasta do e-commerce. Iniciou sua carreira no e-commerce como cliente, depois lojista e então fundou a CheckStore em 2015 com o objetivo de democratizar o e-commerce de alto nível, tendo como um dos principais desafios compartilhar conhecimento e experiências do dia a dia do comércio eletrônico aqui no Blog da CheckStore.