Como encontrar oportunidades escaláveis no e-commerce

By julho 25, 2019E-commerce

E-commerce é uma oportunidade

Atuar no comércio eletrônico é uma oportunidade por si só. Somente acompanhar o mercado pode garantir um crescimento de 16% em 2019. Mas não para por aí… A pesquisa feita pela consultoria BigDataCorp e o PayPal aponta que entre 2018 e 2019, depois de dois anos de crescimento moderado – 9,23% em 2016 e 12,5% em 2017 – o e-commerce brasileiro vivenciou sua maior expansão desde 2014, ampliando o número de lojas online em 37,59%. Agora, são cerca de 930 mil sites dedicados ao comércio eletrônico, que, em sua maioria (59,76%), adotam plataformas fechadas – em geral, gratuitas.

“O e-commerce passou dois anos com taxas de crescimento mais modestas. A crise fez com que muitas iniciativas fossem adiadas. O que vemos hoje, no entanto, é que tudo o que foi represado no passado desaguou com força entre 2018 e 2019. O e-commerce, mais uma vez, está sendo uma opção para quem quer empreender no país”, diz Thoran Rodrigues, CEO e fundador da BigData Corp.

O e-commerce no Brasil

O e-commerce praticamente triplicou sua participação no total de sites da web brasileira desde 2015. De lá para cá, saiu de uma fatia de meros 2,65% para os atuais 7,04%, comprovando sua crescente importância.

Sites pequenos, com até 10 mil visitas mensais, hoje dominam a cena e, com a entrada de mais de 250 mil novas lojas online no último ano, aumentaram sua participação, de 82,48% para 88,77%. Já os sites médios, que recebem entre 10.001 visitas mensais e 500 mil visitas mensais, assistiram sua participação cair mais de 7 pontos percentuais, de 9,99% para 2,58%.

Ainda há espaço para novos entrantes

Mas o Brasil ainda está entre 5 e 10 anos atrás de outros países como China, Inglaterra, Japão e EUA, que passaram da marca de 10% de participação do e-commerce no varejo global. O que aconteceu lá que vai acontecer aqui, então devemos nos antecipar e estar estruturados para essa mudança no paradigma do varejo.

O tempo médio de vida de um e-commerce mais do que quintuplicou desde 2015: há quatro anos, as lojas online ficavam ativas por, em média, três meses (cerca de 94 dias); hoje, comércios eletrônicos no País duram, em média, 487 dias, ou pouco mais de um ano e quatro meses.

Como fazer?

Para iniciar é preciso construir um plano claro, com ações de marketing e estrutura tecnológica que esteja alinhada ao orçamento, o plano de expansão e ao modelo de negócio da empresa. Sem isso sua loja virtual vai fazer como a maioria das lojas e fechar após pouco mais de 1 ano.

É preciso estruturar uma operação enxuta e lucrativa. Isso significa menores custos com estrutura física e pessoal, e mais eficiência com logística, atendimento e faturamento. Como não há uma fórmula mágica que sirva para todos os tipos de empresa, o empresário precisará alinhar a individualidade da empresa dele, ao modelo que chamamos de DNA Escalável.

Um e-commerce com DNA Escalável

Mas o que é o DNA Escalável?

Da mesma forma que nosso DNA humano determina a predisposição que temos para evoluir de forma saudável e rica, toda empresa tem um DNA corporativo que determina se, e até onde ela pode crescer. Infelizmente a ciência ainda não foi capaz de modificar o DNA humano, a boa notícia é que o DNA corporativo é completamente modificável e adaptável.

É possível por exemplo pegar um DNA de uma empresa que cresce lentamente e trocá-lo pelo DNA de uma empresa de crescimento acelerado e escalável.

Para estruturar um e-commerce com DNA Escalável é preciso:

  • Apresentar oportunidades escaláveis avaliando o ambiente e concorrentes para aumentar o potencial de consumo
  • Organizar a operação para atender bem e entregar com agilidade em grandes picos de venda
  • Desenvolver uma estratégia de e-commerce escalável com atividades altamente automatizadas
  • Analisar todos os dados e interações dos usuários para gerar insights e otimizar ações

Detalhando o DNA Escalável

A estrutura escalável oferece condições para uma empresa crescer de forma uniforme ou para suportar um aumento na demanda, elevando o faturamento da empresa sem que suas despesas sofram aumento equivalente. Contratar uma equipe para lidar com épocas de muito movimento gera passivos e elevados custos incompatíveis com as demais épocas de baixa nas vendas.

Detalhamos o DNA Escalável em 4 etapas bem claras:

1º buscar oportunidades escaláveis

Avaliar o ambiente e concorrentes para atuar em um nicho de mercado com grande potencial de consumo.

  • Modelos de e-commerce: B2C, B2B, B2B2C, B2E, C2C, Trade, EDI e muitas outras formas de implementar um e-commerce que gere valor para seu negócio;
  • Buscando oportunidades: avalie a estratégia dos seus concorrentes, descubra as mídias de maior potencial e como seu nicho decide pela compra;
  • Mercado do E-commerce: conheça as tendências para o e-commerce, perfil do consumidor, comportamento de compra e trace sua estratégia inicial.

2º montar uma operação escalável

Organizar a operação para atender bem e entregar com agilidade em grandes picos de venda.

  • Plataforma de E-commerce: saiba a diferença entre plataformas, quais recursos vão ajudar ou atrapalhar seu dia a dia e se te atenderá no longo prazo;
  • Sistema de E-commerce: além das plataformas, é preciso escolher dentre centenas de fornecedores com diferentes soluções: pagamento, logística, marketing, etc;
  • Ferramentas de E-commerce: saiba como escolher cada ferramenta de forma a gerar mais receita, automatizar atividades e melhorar a experiência;
  • Modelos de Operação: faça uma análise de quais atividades e recursos são importantes internalizar ou terceirizar de forma a gerar economia e melhor qualidade;
  • Operação de E-commerce: estruture uma operação de e-commerce que entregue com agilidade, atenda com cordialidade e resolva problemas sem fricção.

3º desenvolver uma estratégia escalável

Desenvolver uma estratégia de e-commerce com atividades altamente automatizadas.

  • Framework de Gestão de E-commerce: aplique em seu e-commerce a metodologia que dá uma visão completa da sua loja e indica quais são as falhas estratégicas (conheça aqui);
  • Táticas de E-commerce: conheça as principais táticas adotadas por grandes players para aumentar seu faturamento: cashback, collabs, afiliados, influenciadores e marketplaces;
  • Plano de Ação: com toda a estratégia traçada, chegou a hora de gerenciar a execução com seu Plano Trimestral, usando a metodologia do Framework de Gestão de E-commerce.

4º capturar dados para análise

Armazenar todos os dados e interações dos usuários para gerar insights e otimizar as ações.

  • Gestão Data-driven: números não mentem, portanto é preciso organizar um sistema de informação para fornecer todos os insights necessários para tomada de decisão;
  • Top 3 métricas: saiba quais são as 3 principais métricas que você deve acompanhar e quais ações pode tomar para melhorar seu indicadores em busca de crescimento.

DNA Escalável

É isso que queremos te entregar na Imersão de E-commerce, estratégias avançadas de marketing digital para você implantar, acelerar e escalar sua loja virtual.

Espero ter esclarecido muitas dúvidas, portanto mãos à obra!

 

Érico Scorpioni

Érico Scorpioni

Érico Scorpioni é Diretor Executivo da CheckStore e entusiasta do e-commerce. Iniciou sua carreira no e-commerce como cliente, depois lojista e então fundou a CheckStore em 2015 com o objetivo de democratizar o e-commerce de alto nível, tendo como um dos principais desafios compartilhar conhecimento e experiências do dia a dia do comércio eletrônico aqui no Blog da CheckStore.